Descarrilamento de comboios são actos de sabotagem

Os numerosos casos de descarrilamento de comboios estão associados a actos de sabotagem ao longo da linha férrea, considerou o ministro dos Transportes, em declarações à Rádio Nacional de Angola no Lobito, Benguela.

“Eu acho que nós temos que ter noção de que as infra-estruturas e particularmente as dos transportes e logísticas são infra-estruturas estratégicas. E é óbvio que elas são vítimas de sabotagem e actos de banditismo, que têm que ser devidamente combatidos”, disse o governante, que se encontrava em visita de trabalho ao Porto do Lobito. 

Ricardo d´Abreu adiantou que “isto não é um tema que diga respeito exclusivamente ao Ministério dos Transportes, mas tem a ver com o conjunto dos órgãos de Defesa e Segurança porque estamos a falar de algo que pode impedir o curso de desenvolvimento da nossa economia.

Explicando parte das atribuições e especificidades do pelouro que dirige, o ministro explicou que “o nosso sector tem a característica que é a capacidade de entregar. Fazer fluir a economia. Quando nós conseguimos interromper esse fluxo é como se, relativamente ao corpo humano, estivéssemos a cortar uma veia que vai provocar sangramento. É óbvio que alguns descarrilamentos também  têm a ver com questões de formação, outros com questões de manutenção das infra-estruturas, mas que são aspectos que têm de ser considerados dentro do âmbito da própria concessão. Portanto, não é nada que nos preocupa. A nós preocupa-nos mais os actos de sabotagem e banditismo que possam ocorrer ao longo da linha”.

O governante, que se encontrava em visita de trabalho ao Porto do Lobito, disse que as infra-estruturas de transporte e logística são estratégicas e, muitas vezes, “são vítimas de malfeitores para impedir o curso de desenvolvimento económico do país”.  

Para o ministro, é preciso medidas urgentes dos órgãos de Defesa e Segurança para um combate sem fronteiras a este fenómeno.

Fonte: Jornal de Angola

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: