OPORTUNIDADE: Crédito habitação vai abranger mais de mil casas do KK-5800 

Atenção, jovens angolanos! Mil e 400 casas de tipologia T3 (vivendas geminadas e apartamentos) do projecto habitacional KK-5800, em Luanda, estarão disponíveis, na primeira fase, para os cidadãos que pretenderem adquirir moradias através do crédito habitação, em curso desde Junho último, no país. 

O anúncio foi feito quarta-feira (dia 19/10) pelo director-geral do Instituto Nacional da Habitação (INH), António da Silva Neto, tendo revelado a disponibilidade de casas já reabilitadas/recuperadas da vandalização sofrida anteriormente nesse projecto.  

Esclareceu que o INH fez uma proposta no sentido de iniciar com a recuperação das moradias vandalizadas naquele projecto habitacional em duas fases, sendo a primeira abranger 1 400 residências, que serão comercializadas no âmbito do crédito habitação do Banco Nacional de Angola (BNA). 

Em simultâneo a essa proposta, a fonte avançou que o instituto vai fazer revisão da respectiva urbanização, para avaliar o que foi feito e perspectivar novas acções. 

Quanto aos critérios de acesso, o responsável referiu que as candidaturas, a serem entregues após a conclusão da reabilitação das respectivas moradias, terão de ser validadas pelo INH e posteriormente os candidatos irão ao banco comercial para negociar o empréstimo. 

Segundo o director-geral do INH, o preço de cada vivenda T3 é de 30 milhões de kwanzas, enquanto um apartamento custa 25 milhões, num período máximo de até 25 anos (300 meses). 

O projecto KK-5800 foi apreendido pelo Serviço Nacional de Recuperação de Activos, afecto à Procuradoria-Geral da República (PGR), em Fevereiro de 2020. 

Na altura, além da apreensão dessas moradias, que se encontram em estado de vandalização avançada, também faziam parte da lista do arresto dos activos do Estado naquela urbanização 31 bases para a construção de edifícios e 194 para vivendas, um estaleiro e alguns terrenos adjacentes, numa área de 266 hectares. 

A vandalização das casas do KK-5800 afectou a destruição do tecto, de portas, janelas, louça sanitária e equipamentos eléctricos. 

Projectado para albergar cinco mil e 800 casas e 34 mil e 800 moradores, o KK-5800 está implantado numa área de 67 mil 733 metros quadrados, e localiza-se a sul de Luanda, a 20 quilómetros do centro da cidade capital do país. O projecto inclui a construção de vivendas isoladas e gémeas, assim como apartamentos T3. 

Além do KK-5800, António da Silva Neto adiantou que o crédito habitação também prevê abranger as casas a serem construídas nas urbanizações da Marconi (Sambizanga), Kalawenda (Cazenga), onde ainda existe espaços infraestruturados para se erguer novas moradias. 

Adicionalmente, apontou a disponibilidade de casas na urbanização Vida Pacífica, onde se prevê, ainda neste mês, a entrega de mais três prédios, que estavam vandalizados.

Fonte: ANGOP

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: