País regista redução de acidentes de viação

O país, com um total de 320 acidentes de viação, registou na semana finda, menos 35 casos, se comparados com igual período anterior, considerou, segunda-feira, em Luanda, o porta-voz da Polícia Nacional, subcomissário Mateus Rodrigues.

Ao apresentar o balanço do período compreendido entre 30 de Dezembro de 2022 a 5 de Janeiro deste ano, o porta-voz avançou que os 320 acidentes de viação resultaram em 57 mortos (menos seis) e 366 feridos (menos cinco).

Mateus Rodrigues acrescentou que a má travessia de peões, excesso de velocidade, mudança de direcção irregular, condução sob efeito de álcool e o mau estado das vias estão na origem dos acidentes de viação.

Fez saber que foram apreendidas 201 veículos automóveis, 843 motorizadas, 895 cartas de condução, 583 verbetes, 838 livretes, 855 títulos de registo de propriedade, assim como aplicadas 2.450 multas por várias infracções ao Código de Estrada, avaliadas em mais de 12 milhões de kwanzas.

Em relação à segurança pública, Mateus Rodrigues fez saber que foram detidos 1.141 cidadãos, suspeitos de cometerem crimes diversos, dos quais 1.042 foram esclarecidos em todo o país.

As micro-operações realizadas pela Polícia Nacional resultaram na apreensão de 45 armas de fogo, 100 munições, 18 televisores, 41 telemóveis, 12 computadores, 17 cabeças de gado bovino e o desmantelamento de sete grupos de supostos marginais.

Foram, ainda, detidos outros 930 indivíduos por crimes diversos, entre os quais se destacam 44 por homicídio, 276 por roubo e igual número por furto, 273 por agressão física e 61 por violação sexual.

Foram apreendidas 16.725 litros de gasolina e 5.110 de gasóleo, que se destinavam à comercialização nos países vizinhos, com destaque para a República do Congo Democrático, perfazendo um total de 21.835 litros de combustível.

Em relação à protecção da fronteira marítima e terrestre, o porta-voz da Polícia Nacional disse que foram detidos 2.236 cidadãos, sendo 1.211 do Congo Democrático, acompanhados com 47 crianças, 23 são da Namíbia, oito do Congo (Brazzaville), assim como a detenção 993 cidadãos nacionais, por contrabando de combustíveis e outras mercadorias e por pesca ilegal.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: