Crise interna na UNITA: Funcionários da Rádio Despertar pedem exoneração do actual Director

Por conta dos constantes conflitos que consideram insuportáveis, assim como as constantes discórdias em relação ao conteúdos a serem publicados, uma vez que ainda existe divisão interna na UNITA, tendo em conta que muitos militantes não se identificam com a liderança de Adalberto Costa Júnior, vários funcionários  decidiram criar uma  comissão visando o afastamento imediato do o actual Director da Rádio Despertar, Horácio dos Reis, de quem acusam, de ser um mau gestor e pró-Samakuva. 

Têm sido mais frequentes as reclamações contra o actual corpo Directivo da Rádio Despertar. Desde os repórteres, a Jornalistas séniores. Unânimes, pedem o afastamento do actual Director, que de acordo com as reclamações, acusam Horácio dos Reis,  de ser ” conflituoso com os seus subordinados, ” autoritário,  e de não pagar os subsídios dos  Jornalistas que  na campanha eleitoral trabalharam de forma árdua para o Partido liderado por Adalberto Costa Júnior. Pelo que se fala nos “corredores da UNITA”, Horácio dos Reis faz parte da “ala Samakuvista”, e desde o surgimento da divisão entre os militantes do partido, adoptou uma postura mais dura para com os seguidores de Adalberto, rejeitando muitas vezes a publicação de conteúdos apresentados por estes, por entender que seriam promocionais para a imagem de ACJ.

“Nos últimos dias, o clima na rádio tornou-se insustentável”, descrevem os funcionários, ”estamos cansados, tanto dos autoritarismos, como da forma em que o actual Director se arroga em ser chefe e fala com pessoas adultas como se fossem crianças, tudo porque muitos dos funcionários são pró-ACJ, ao contrário dele e outros, que entendem que a actual liderança está a estragar a UNITA”, acrescentam.

Na passada sexta-feira, 16 de Setembro, em consequência da má relação entre o actual corpo directivo e funcionários, viveu-se um  cenário quase de  pugilato, entre o antigo Editor Chefe da Estação, Queiroz Tchiluvia e Horácio dos Reis, actual Director.  De acordo as testemunhas no local, o cenário deveu-se porque Horácio dos Reis, há muito que lhe era solicitado um apoio financeiro enquanto Director, para custear uma situação pontual em que Queiroz estava a passar, mas este (Horácio), por saber que Queiroz Tchiluvia faz parte do grupo denominado “ala Adalbertista”, decidiu propositadamente ignorar o pedido de seu subordinado.

Até o momento ainda não recebemos nenhuma informação sobre o estado actual da divisão interna na UNITA, uma vez que o período eleitoral (onde a situação era mais crítica, tendo resultado em pancadarias entre militantes) já está ultrapassado e o partido vê-se obrigado a “juntar” os militantes para que andem todos na mesma Direcção. Será que a UNITA será capaz de ultrapassar essa situação antes mesmo que haja um agravamento motivado por situações como as que ocorrem agora na Rádio Despertar?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: