Operação 45 Graus desmorona 161 grupos de malfeitores no país

A Operação 45 Graus, que teve início no dia 11 de Outubro e terminou segunda-feira (13), permitiu desmantelar 161 grupos de marginais, compostos por 366 indivíduos, que praticavam diversos crimes, bem como a apreensão de 18 armas em sua posse.

O director de Segurança Pública e Operações do Comando Geral da Polícia Nacional, comissário Orlando Bernardo, disse, segunda-feira (13), em conferência de imprensa, na Unidade Operativa de Luanda, que a operação alcançou resultados satisfatórios, permitindo à corporação reduzir os crimes cometidos de forma violenta.

Sublinhou que, no total, a operação permitiu a detenção de 2.104 elementos, sob suspeita de envolvimento em diversos crimes, recuperação de 266 armas de fogo, bem como a apreensão de 385 viaturas e 1.694 motorizadas, por infracções ao Código de Estrada. 

Segundo o comissário Orlando Bernardo, 11 elementos foram detidos durante operações Stop, por terem sido encontrados com armas de fogo, em Luanda e na Lunda-Sul.

Acrescentou que, durante o período em referência, foram remetidos 144 processos ao Ministério Público, dos quais 116 estão em julgamento e 19 terminaram em condenações. 

Orlando Bernardo aconselha os cidadãos no sentido de denunciarem os criminosos para que sejam detidos, vi-sando aumentar o sentimento de segurança pública, bem como a pedirem auxílio da Polícia quando tiverem ne-cessidade de levantar altas somas de dinheiro, para se evitar assaltos.
 
Manifestações 

O director de Segurança Pública e Operações do Comando Geral da Polícia Nacional reiterou, ontem, em Luanda, a necessidade de todos os cidadãos e líderes de partidos políticos que pretendam realizar manifestações colaborarem com a instituição, para se evitar desacatos .

Falando sobre os incidentes ocorridos durante uma manifestação promovida pela UNITA, em Benguela, e em outra por jovens da sociedade civil, em Luanda, o comissário Orlando Bernardo disse que na primeira os organizadores alteraram o trajecto traçado e desobedeceram as orientações dos efectivos da Polícia Nacional, o que resultou em desacatos contra os agentes da autoridade. 

Frisou que a corporação usou meios coercivos para repor a ordem. Pediu aos políticos no sentido de aconselharem os militantes a cumprir as regras, para que as actividades decorram sem sobressaltos.

Acrescentou que a Polícia, tendo em conta a Situação de Calamidade, entendeu negociar com a UNITA a alteração do troço, em três reuniões, tendo havido intransigência dos promotores da manifestação.

“Não houve proibição, mas sim alterações no percurso, por estar em causa a segurança pública, e registou-se desobediência”, disse o comissário Orlando Bernardo, acrescentando que “quando houver arruaças e alteração da ordem, a Polícia vai usar meios coercivos, legalmente permitidos”, disse.

Sublinhou que todos os que realizam actividades políticas devem ter em atenção as orientações da Polícia Nacional, tendo em conta questões de segurança e protecção dos manifestantes.

Em Luanda, os manifestantes, segundo Orlando Bernardo, não cumpriram com as orientações das autoridades, o que resultou em desobediência, levando os agentes a recorrerem de meios coercivos para repor a ordem. “Uma ordem da autoridade policial deve ser cumprida, pois, em caso de desobediência, haverá a necessidade do uso de meios coercivos para repor a ordem”, concluiu.

  Garantida tranquilidade na quadra festiva
A Polícia Nacional realiza, nos próximos dias, uma operação denominada Nkembo, visando assegurar o período da quadra festiva.

A referida operação vai até ao mês de Janeiro, segundo o director de Segurança Pública e Operações da Polícia Nacional.
O comissário Orlando Bernardo disse que a operação vai contar com um número considerável de efectivos de vários ramos do Ministério do Interior. 

“A Operação Nkembo, que na língua kikongo significa Alegria, vai ser intensa, as Forças de Defesa e Segurança estarão na rua com todos os meios para impedir tentativas de subversão da ordem”, assegurou Orlando Bernardo, acrescentando que a Polícia vai fazer tudo para que os cidadãos passem a quadra festiva em segurança. Pediu aos cidadãos maior cultura de denúncia dos crimes. “Vamos contar com a colaboração dos cidadãos, para o reforço da segurança”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: